Como sua empresa estará no pós-crise?

Em março, quando ainda não tínhamos ideia da proporção exata da crise causada pelo novo coronavírus, alguns podem ter se permitido cruzar um pouco os braços e esperar a maré baixar. Se alguém fez isso, já houve tempo suficiente para arrependimentos e mudança de atitude, já que a maré ainda está alta, e as necessidades seguem gritando ao nosso redor.

Na tempestade, há quem precise de construtores de barcos, e é bom saber que o Ceará é um celeiro de empreendedores, especialistas em boas ideias durante a crise. Várias das startups que são apoiadas pelo programa Corredores Digitais, iniciativa da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Estado do Ceará (Secitece), fizeram jus ao título de empreendedores, e, em meio à pandemia, desenvolveram projetos que fizeram a diferença no dia a dia de muita gente. Para citar alguns exemplos: a Finspect, que em tempos normais atua analisando, por meio da inteligência artificial, o faturamento hospitalar e clínico, durante a crise criou o site covid.finspect.me/, reunindo todas as informações relevantes sobre o coronavírus, e uma plataforma de telemedicina disponibilizado à prefeitura de Juazeiro do Norte. A GR Tecnologia criou o Hand Clean, borrifador automático de álcool, desenvolvido para higienizar as mãos de forma mais segura em hospitais, bancos e outros estabelecimentos. E a Expeduca decidiu ministrar aulas particulares online, individualizadas e gratuitas para os estudantes do Ensino Fundamental 2 e Ensino Médio neste período de quarentena.

Estas empresas não deixaram de fazer perguntas importantes durante a crise. Ao contrário, seguiram questionando: qual o problema das pessoas? Este problema é real? Por que este é um problema real na vida delas? Qual o tamanho desse problema? Como a minha empresa pode resolvê-lo? A partir destas reflexões, surgem ideias que se transformam em soluções e em negócios. Durante a crise, eles podem até não ser lucrativos, mas certamente serão úteis para nortear decisões futuras, que irão fortalecer a empresa.

O que uma empresa faz durante a crise diz muito sobre quem ela será depois dela. Essa pandemia vai chegar ao fim, mas enquanto ela não passa, as oportunidades de hoje precisam ser percebidas e aproveitadas da melhor maneira.

 

Gabriella Purcaru
Coordenadora de Empreendedorismo e Inovação da Secitece

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *